Pra quem quiser me visitar....
  • Curiango Venda e Cozinha: uma bela história de êxodo urbano na Serra da Bocaina
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • yam'Tcha, em Paris: no tempo da delicadeza
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Uma nova geração de padeiros no Rio de Janeiro: Araucária Pães Artesanais e Maison do Zé
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
Segunda, 17 Agosto 2009

Sobre o novo Quadrifoglio

Muito se especulou sobre o destino do Quadrifoglio quando se soube da retirada da chef Silvana Bianchi e a conseqüente mudança de propriedade. Boa parte dessas especulações previa nuvens negras no futuro da casa. Com o restaurante reaberto, aqui e ali, começaram a se levantar vozes anunciando as boas-novas: os maus prognósticos não se teriam confirmado. O novo time à frente do estabelecimento, todos funcionários egressos de restaurantes do grupo Fasano, tem mostrado a que veio, fazendo ressurgir o nome da casa que Silvana inseriu no mapa gastronômico do Rio. Estive lá no último domingo e diria que, sim, o Quadrifoglio segue em bom caminho.

Acomodados no acolhedor salão e cercados pelo serviço rápido e eficiente, iniciamos com o simples couvert: manteiga, azeite, pasta de tomates secos e, o que realmente interessa, bons pães, frescos e quentinhos. Só não sei se se justificavam os R$16,00 por pessoa...

Pra entrada, uma salada verde com queijo de cabra, que estava apenas boa. Nada além disso.

Em seguida, o delicioso e perfumado risotto de camarões com mascarpone e melões. E, ainda, cavatelli com ragu de coelho e favas verdes, massa leve, molho saboroso.

O melhor estava reservado para o final. Um delicado mil folhas montado na hora, cujo único porém era a quantidade de creme, um pouco além da conta, por melhor que ele fosse.

Ótimo também o trio de creme brulê: frutas vermelhas, chocolate e limão siciliano.

A conta, em torno de R$120,00 por pessoa, talvez pudesse ser mais enxuta. Acho que vou engrossar o coro do sensato crítico Luiz Américo Camargo, do Estadão, contra os cerca de R$100,00/R$120,00 que se institucionalizaram como média per capita na grande maioria dos restaurantes do eixo Rio-São Paulo. Fazer uma refeição por menos que isso num bom restaurante (eu não me refiro aqui às casas de alta gastronomia) é uma verdadeira proeza. No caso do Quadrifoglio, essa proeza ainda é possível de segunda a sexta, em horário de almoço, quando entra em cena o Menu dal Pranzo - entrada + prato + sobremesa – ao custo de (bem mais palatáveis) R$49,00.

 

Quadrifoglio – Rua J.J. Seabra 19 – Jardim Botânico
www.quadrifogliorestaurante.com.br

Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: