Pra quem quiser me visitar....
  • Privilégio no menu do dia
  • yam'Tcha, em Paris: no tempo da delicadeza
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • De São Bartolomeu a Belo Horizonte: Minas Gerais, antídoto contra a superficialidade
  • Uma nova geração de padeiros no Rio de Janeiro: Araucária Pães Artesanais e Maison do Zé
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • Curiango Venda e Cozinha: uma bela história de êxodo urbano na Serra da Bocaina
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
Segunda, 06 Agosto 2012

Bráz: fora de série o ano todo

Pizzaria Bráz

O leitor que correr ainda há de alcançar as últimas fornadas do Festival Fora de Série da pizzaria Bráz, que esse ano homenageia a Sicília. Se perder, não chega a ser grave. Primeiro, porque ano que vem tem mais. Depois, porque a Bráz, na minha opinião, é fora de série o ano inteiro.

Embora dificilmente atravesse um mês sem ir à pizzaria, raramente falo sobre a casa nesse espaço – certamente, faz mais de dois anos a última vez, talvez três. Não é por acaso que isso acontece. Evito porque conheço alguns dos sócios, especialmente, o braço da Bráz no Rio de Janeiro, Eduardo Cunha, que conheci antes de a marca aportar na cidade e, ao longo do tempo, tornou-se um amigo querido. O fato é que, embora eu visite a casa muito mais vezes por minha conta do que na companhia de Eduardo, acabo não me sentindo suficientemente isenta pra elogiá-la aqui.

Acontece que, dia desses, me dei conta de que, agindo assim, possivelmente cometa um erro tão grave quanto deva ser elogiar desmedidamente um estabelecimento de um amigo: o de omitir minha opinião a respeito de um lugar sobre o qual acho que se deva jogar luz. Percebi que talvez eu jamais tenha dito aqui que acho a Bráz a melhor pizzaria do Rio de Janeiro. Pois acho. Então, por que não dizer? A cada vez que visito outras pizzarias na cidade, reafirmo minha convicção. Pizza é pão e o da Bráz é simplesmente soberbo. Fora isso, a matéria-prima utilizada nas coberturas é evidentemente superior.

Pizzaria Bráz  Pizzaria Bráz

No mais, gosto do ambiente da casa, que tem cara de pizzaria, com a necessária dose de informalidade e calor, sem qualquer traço de afetação. O salão da Bráz, diferente dos de tantos outros estabelecimentos do gênero, não quer ser outra coisa que não o salão de uma pizzaria.

Pizzaria Bráz  Pizzaria Bráz

Pizzaria Bráz  Pizzaria Bráz

Voltando ao Fora de Série, durante a temporada do festival, as fornadas revelam ingredientes especiais, muitos trazidos diretamente da Itália. Há três anos não perco uma edição. Ainda não esqueci a linguiça ao estilo da de Castelpoto, na Campânia, que brilhou no ano passado. Na edição desse ano, estive nada menos que três vezes. Experimentei todos os sabores e gostei especialmente das doces cebolas de Giarratana, dos sensacionais tomatinhos de Pachino e da pizza que traz alcaparras de Salina, além de filés de aliche, azeitonas e alho – esta última, pra mim, a melhor entre todas.

Pizzaria Bráz  Pizzaria Bráz

Pizzaria Bráz  Pizzaria Bráz

Mas, como disse no início desse post, o festival é só um motivo a mais pra ir a Bráz, que, por todos os motivos que mencionei, me vê o ano inteiro.

Pizzaria Bráz

 

Bráz – Rua Maria Angélica 129 – Jardim Botânico. Também na Avenida Érico Veríssimo 46 – Barra da Tijuca.
http:/www.brazpizzaria.com.br/

Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: