Pra quem quiser me visitar....
  • De São Bartolomeu a Belo Horizonte: Minas Gerais, antídoto contra a superficialidade
  • Uma nova geração de padeiros no Rio de Janeiro: Araucária Pães Artesanais e Maison do Zé
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • Curiango Venda e Cozinha: uma bela história de êxodo urbano na Serra da Bocaina
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • yam'Tcha, em Paris: no tempo da delicadeza
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
Terça, 19 Maio 2015

Osteria da Gemma, em Roddino: minha introdução à cozinha piemontesa

Osteria da Gemma

Minha primeira refeição no Piemonte aconteceu na Osteria da Gemma. A cozinha tradicional, rústica e familiar praticada na casa propõe um percurso por muitos dos clássicos do receituário piemontês e se revela uma bela introdução à culinária da região.

Não há cardápio. Você se acomoda, os garçons começam a trazer comida e só param quando você desiste da luta. No momento em que percebi que estava prestes a me render, já haviam passado por minha mesa embutidos, três antepastos, duas massas, carnes e vegetais. A rendição seria selada com as três sobremesas que estavam a caminho. Se lhe vem à cabeça algo como um longo, enfadonho e caro menu degustação, esqueça. Uma refeição na Osteria da Gemma é a antítese disso. Não houve tédio em momento algum. Nem taquicardia diante da conta: vinte e sete euros por pessoa.

Osteria da Gemma

Começamos com salames e antepastos tipicamente piemonteses, como carne cruda, insalata russa e vitello tonnato.

Osteria da Gemma  Osteria da Gemma

Osteria da Gemma

Osteria da Gemma

Seguimos com massas igualmente típicas da região: agnolotti e tajarin. Os tajarin merecem especial menção. Experimentei muitos durante minha passagem pelo Piemonte, alguns mais delicados, mas nenhum deles mais saboroso. O sabor daquele ragu ainda não me saiu da memória.

Osteria da Gemma

Osteria da Gemma

Houve ainda coelho acompanhado de deliciosas abobrinhas assadas.

Osteria da Gemma

Osteria da Gemma

Por fim, as sobremesas, que me pareceram um tom abaixo dos pratos salgados: strudel, meringata, e bonet, este último, o melhor dos três.

Osteria da Gemma  Osteria da Gemma

Osteria da Gemma

Comida caseira, farta, acolhedora. Eventualmente imperfeita – a imprecisão técnica se revelava aqui e ali, como no coelho, a que faltava umidade, ou no strudel, cuja massa foi assada além do ponto. Mas sempre cheia de sabor e verdade.

Saí com a sensação de que, fosse minha avó piemontesa, eu comeria em sua casa como comi naquele lugar.

 

Osteria da Gemma - Via Marconi, 6 – Roddino

http://www.leradicieleali.it/

 

Comentários:
em 20-05-2015
por: Natalie
*suspiros* :D
em 20-05-2015
por: Merél
Viva a simplicidade! Comida sem enfeite, que não vai ao prato com pinça :) Tudo parece uma delícia!
em 20-05-2015
por: sayonara lopes silva pereira
Pois é mais uma vez não dá para entender os preços dos restaurantes brasileiros
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: