Pra quem quiser me visitar....
  • De São Bartolomeu a Belo Horizonte: Minas Gerais, antídoto contra a superficialidade
  • Uma nova geração de padeiros no Rio de Janeiro: Araucária Pães Artesanais e Maison do Zé
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • Curiango Venda e Cozinha: uma bela história de êxodo urbano na Serra da Bocaina
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • yam'Tcha, em Paris: no tempo da delicadeza
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
Quarta, 21 Agosto 2013

Casa Aleixo, no Porto

Casa Aleixo Porto

Nos meses que antecederam minha última visita a Portugal, ouvi de muitas pessoas uma mesma recomendação: ”Se vai ao Porto, não deixe de visitar a Casa Aleixo”. Endereço tradicional, o restaurante aborda os sabores da terra de forma simples, franca, sem rodeios. O enxuto cardápio não deixa dúvida quanto a isso.

O salão é agradável e acolhedor; o serviço, simpático. Fomos atendidas pelo próprio dono da casa. Falante que só, trocou conosco uns bons dedos de prosa. Foi divertido ouvir sua opinião a respeito de alguns restaurantes de comida "portuguesa" que são sucesso de público e crítica no Brasil. Arrancou-me boas risadas.

Começamos com bolinhos de bacalhau com salada de feijão frade. Bons, os bolinhos. Massa delicada, embora não muito saborosa. A estrela foi mesmo o feijão: cocção perfeita e tempero equilibrado, que enriquecia a salada sem mascarar seu sabor.

Casa Aleixo Porto

Em seguida, deliciosa alheira grelhada, pedido certeiro naquela região. Gosto tanto do enchido que, qualquer que seja o cardápio em que figure, é sempre difícil resistir.

Casa Aleixo

Para o principal, escolhemos o lombo de porco assado com castanhas. As batatas que acompanhavam estavam muito gostosas, mas tanto a carne como as castanhas podiam estar mais macias. Enfim, não era o forte da casa e se eu não sabia disso era por pura incompetência. Soube depois que sua especialidade é o arroz de polvo e que os iniciados nem consideram pedir outra coisa ali. Eu que durma com essa.

Casa Aleixo

Com a sobremesa, a refeição reencontrou o tom. Uma soberba fatia de pudim Abade de Priscos iluminou nossos rostos – aquela luz que antecede momentos de revelação. Já tinha experimentado o doce em algumas ocasiões, mas nada se comparava ao exemplar que tinha, então, em minha mesa. De consistência perfeita, na boca era um veludo. O brilho da espessa calda denunciava a precisão de mãos experientes.

Casa Aleixo

Embora mais de dois meses nos distanciem daquela tarde, não há uma só vez que eu encontre a mãe (minha companheira naquele almoço) e não falemos no tal pudim.

 

Casa Aleixo - Rua da Estação 216 - Porto

 

Comentários:
em 30-08-2013
por: Maysa Alexandrino
Nossa gente, fiquei aguando com esse pudim. Nunca ouvi falar, mas está com uma cara muito boa.
Bjs
em 23-03-2015
por: Maryanne
Estivemos na Casa Aleixo no sabado. Comida maravilhosa, caseira, td delicioso. E o atendimento faz vc se sentir na casa de amigos. Excelente dica, como sempre. Bj
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: