Pra quem quiser me visitar....
  • Privilégio no menu do dia
  • yam'Tcha, em Paris: no tempo da delicadeza
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • De São Bartolomeu a Belo Horizonte: Minas Gerais, antídoto contra a superficialidade
  • Uma nova geração de padeiros no Rio de Janeiro: Araucária Pães Artesanais e Maison do Zé
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • Curiango Venda e Cozinha: uma bela história de êxodo urbano na Serra da Bocaina
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
Segunda, 04 Outubro 2010

Trattoria Cibrèo, em Florença: a força da simplicidade e do sabor

Um dos nomes mais famosos e respeitados da cena gastronômica em Florença é o Cibrèo Ristorante. No mesmo quarteirão, a poucos passos do restaurante, fica a casa irmã, a Trattoria Cibrèo. Mais simples, menos afetada e menos cara. E, em geral, mais recomendada por aqueles que já estiveram em ambas. É claro que tomei a direção da trattoria.

Trata-se, de fato, de um lugar bastante informal. E caloroso. E a cozinha reflete exatamente esses atributos. Serve-se ali comida italiana simples, por vezes, rústica mesmo. Autêntica, genuína. Com foco no ingrediente. Sem floreios. O senhor que tomava os pedidos, em dado momento, veio à mesa pra nos explicar por que a mozzarella que pedimos de entrada veio ao prato solitária, sem azeitonas ou tomates, sem nada mais, apenas ela. Devoção ao produto. Aliás, a forma de proceder dos italianos no trato com o ingrediente é realmente admirável.

Não que tudo estivesse incrível nesse meu jantar no Cibrèo. Nem tudo estava. Mas a sensacional pappa al pomodoro com que fui brindada ali ainda não me saiu da cabeça. Trata-se de um prato rústico toscano, da chamada cucina povera fiorentina. Uma espécie de sopa de tomate e pão, que guarda em si tamanha simplicidade e, no entanto, um assombro de sabor.

Pra minha felicidade, o prato seguinte seria igualmente bom: uma impecável melanzane alla parmigiana. Fique claro que a foto não faz jus ao primor do prato...

Ganhamos de presente, ainda, um pimento doce que era uma verdadeira joia e cebolas caramelizadas atordoantes.

A sabedoria me dizia que era o momento de encerrar. Que o melhor da casa já se havia revelado a mim. Mas, teimosa, fui em frente e pedi uma panna cotta que mais parecia o pudim de leite da minha mãe (que, diga-se de passagem, é delicioso e, por sinal, muito melhor que o do Cibrèo) do que um panna cotta propriamente. Mas, não reclamo. É preciso saber tirar de cada lugar o que ele tem de melhor a oferecer. E o que o Cibrèo tinha de melhor, certamente, esteve na minha mesa naquela noite.


Cibrèo Trattoria – Via de’ Macci 122r – Florença
www.edizioniteatrodelsalecibreofirenze.it
As atualizações do blog também estão no meu twitter.

Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: