Pra quem quiser me visitar....
  • Privilégio no menu do dia
  • yam'Tcha, em Paris: no tempo da delicadeza
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • De São Bartolomeu a Belo Horizonte: Minas Gerais, antídoto contra a superficialidade
  • Uma nova geração de padeiros no Rio de Janeiro: Araucária Pães Artesanais e Maison do Zé
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • Curiango Venda e Cozinha: uma bela história de êxodo urbano na Serra da Bocaina
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
Terça, 20 Junho 2017

Barcelona: uma cidade, muitas fomes

Barcelona

Na última passagem por Barcelona, percebi que há quase uma década venho seguindo um ritual em todas as visitas à cidade: ao chegar, a primeira refeição acontece invariavelmente no Cal Pep, um dos meus balcões favoritos no mundo.

Em março, quando lá estive pra acompanhar a terceira edição do Parabere Forum, não foi diferente. Deixei a bagagem no hotel e segui imediatamente pra Plaça de les Olles, sabendo exatamente o que desejava comer: almejas, croquetas, tortilla – a melhor de que tenho notícia. Ali, a memória jamais me traiu: à minha espera, sempre o mesmo ambiente vibrante, a mesma comida impecável, tudo intensificado pelo prazer do reencontro.

Cal Pep Barcelona

Cal Pep Barcelona

Cal Pep Barcelona

Com a saudade remediada no almoço, eu me permiti tomar novos rumos no jantar. Fui conhecer a Bodega 1900, bar onde Albert Adrià homenageia as tradicionais bodegas. Faz isso à sua maneira, o que significa dizer que instalações, serviço e cozinha estão além do que se poderia esperar de um “boteco”.

Barcelona Bodega 1900

Barcelona Bodega 1900

Ao longo de um par de horas, sem me dar conta, eu me indagava se o celebrado bar de Adrià era capaz de me proporcionar tanto prazer quanto o bom e velho balcão predileto. A resposta era vacilante. As croquetas da Bodega 1900, por exemplo, jamais resistiriam a tal comparação. O mesmo se diga dos grãos de bico com polvo e pé de porco. Já o pan con tomate da casa, delicado e crocante, era imensamente superior a boa parte dos exemplares que já experimentei nos bares catalães. Uma lição de como o simples se agiganta quando executado com maestria. Comi quatro deles e comeria outros mais se a prudência não me houvesse impedido. A mesma superioridade se evidenciava na oferta de sobremesas. A tarta de queso, acompanhada de sorvete de baunilha, era especialmente boa, um veludo.

Barcelona Bodega 1900

Barcelona Bodega 1900

Barcelona Bodega 1900

Barcelona Bodega 1900

Ao fim da noite, a dúvida se instalou: fazia sentido a comparação? Seria necessária ou ao menos útil? Naquele momento me pareceu apenas um exercício tolo, estéril. Por que ceder a ele, se os desejos que nos movem são tão cambiantes, se nos levam a diferentes escolhas, dependendo de nosso estado de espírito ou de tantas outras circunstâncias? Por que limitar as possibilidades se a cidade as amplia? A sorte de estar num lugar como Barcelona, capaz de saciar tantas e diferentes fomes, há de ser celebrada somando, não subtraindo.

Cal Pep - Plaça de les Olles, 8

https://www.calpep.com/

Bodega 1900 - Carrer de Tamarit, 91

https://www.bodega1900.com/

Segunda, 15 Abril 2013

Alkimia: a casa do chef Jordi Vilà em Barcelona

Alkimia Barcelona

Desde a visita anterior a Barcelona, queria conhecer o Alkimia, do elogiado e premiado chef Jordi Vilà, que ali acomoda a culinária catalã sob uma perspectiva moderna e pessoal. Mas não calhou. Desta vez, não deixaria escapar.

Confesso que achei o salão meio asséptico, frio, silencioso demais - desses onde quase se ouve o pensamento de quem está ao lado. Questão de gosto. A mim não me agrada. Procurei esquecer o desconforto que uma atmosfera assim costuma me causar e voltar minha atenção pra tudo mais. Serviço absolutamente impecável. Ótima comida, que, no entanto, não chegou a me empolgar. Talvez a questão nem fosse a comida, mas mesmo a frieza do ambiente que tivesse me contagiado irremediavelmente... Afinal, muitas vezes, as circunstâncias de uma refeição tornam-se quase um elemento a mais – ou a menos – no prato.

Começamos com uma adaptação do pan con tomate: chupito de água de tomate com azeite e pão tostado, coberto por uma fatia de longaniza. Ainda, um gostoso crocante de macadâmias e pães excelentes – era especialmente bom o de frutas secas.

Alkimia Barcelona  Alkimia Barcelona

Alkimia Barcelona

Nas navajas com calçots e purê de topinambur me pareceu sobrar acidez, faltar equilíbrio.

Alkimia Barcelona

A terrine de coelho – pra mim, o melhor prato do almoço – era extremamente saborosa, intensa, e encontrava um belo contraponto na doçura e no frescor da pera.

Alkimia Barcelona

Deliciosa também a almôndega de porco. O repolho do acompanhamento me pareceu ainda melhor que a própria almôndega.

Alkimia Barcelona

O desfecho veio com uma sopa de verbena com granita de verbena, creme de limão e sorvete de limão com gengibre. O sorvete era delicado e muito gostoso, mas achei que faltava alguma coisa a quebrar a monotonia do conjunto.

Alkimia Barcelona

O café chegou na bem-vinda companhia de bolinhos esponjosos de limão, espuma de iogurte com frutas vermelhas e pirulitos de chocolate branco com maracujá. O tipo de prática que só reforça minha opinião de que os restaurantes, cada um dentro de sua proposta, deviam exercitar mais essa generosidade na etapa final da refeição.  Além de ser simpático, muitas vezes, relativiza a impressão deixada por uma sobremesa menos empolgante.

Alkimia Barcelona  Alkimia Barcelona

Alkimia Barcelona

 

Alkimia – Carrer Industria, 79 - Barcelona

http://www.alkimia.cat

© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: