Pra quem quiser me visitar....
  • Curiango Venda e Cozinha: uma bela história de êxodo urbano na Serra da Bocaina
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • yam'Tcha, em Paris: no tempo da delicadeza
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Uma nova geração de padeiros no Rio de Janeiro: Araucária Pães Artesanais e Maison do Zé
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
Terça, 14 Junho 2016

O café da manhã da Pousada Capim Santo, em Trancoso

Pousada Capim Santo

Acordar na Capim Santo é das melhores coisas que alguém pode fazer em Trancoso. Não só porque a pousada guarda a alma de vilarejo que a exploração turística há muito tenta solapar, mas porque serve o que é provavelmente o melhor café da manhã da região. Uma seleção de bocados que merecem ser saboreados com aquela falta de pressa que só é possível quando se está na Bahia.

Pousada Capim Santo

Sucos, tapiocas, panquecas, bolos, bolinhos de estudante e até empadas. A queijadinha e o bom-bocado de milho verde merecem particular menção: receitas simples, sem mistério, dessas capazes de nos devolver à infância.

Pousada Capim Santo

Pousada Capim Santo

Pousada Capim Santo

Na manhã de despedida de minha mais recente visita a Trancoso, pensei como seria bom despertar com aquele café todos os dias. Logo repensei. Bobagem. É justamente isso que tem tirado muito da graça da experiência de comer fora ultimamente: o empenho dos ditos foodies em fazer de todo café da manhã, todo almoço, todo jantar uma refeição especial. Se todas são especiais, é como se nenhuma fosse. 

Não, não quero o café da Capim Santo todos os dias. Deixo que ocupe o lugar da saudade, que é onde ele deve estar.

 

Pousada Capim Santo – Rua do Beco 55 – Quadrado – Trancoso

http://capimsanto.com.br/trancoso.html

Terça, 04 Maio 2010

Trancoso de bar em bar

Quando se gosta de comida tanto quanto eu, até na hora de ir à praia a escolha do lugar onde estacionar a preguiça deixa de ser aleatória. Minhas longas caminhadas pelas areias de Trancoso tinham sempre destino certo.

Na Praia dos Coqueiros, o pote de ouro no fim do arco-íris era a porção de aipim frito na Barraca do Jonas. Sou louca por aipim frito e confesso que poucas vezes comi um tão bom.

Já na Praia dos Nativos, a jornada de quem atravessa o Rio Trancoso e caminha bons minutos debaixo do sol inclemente da Bahia encontra recompensa à altura no lindo Bar da Costa, na pousada Estrela d’Água.

Depois de um belo mergulho, nada como matar a fome com os gostosos mini-acarajés...

...ou o irresistível PFino. Feijão, arroz, farofa, vinagrete e carne de sol desfiada devidamente acomodados num coquinho.

Na Barra do Rio Trancoso, está aquele que, como eu já disse no post anterior, considero o lugar ideal pra praticar o dolce far niente naquelas bandas: Uxua Praia Bar. A caipirinha de melancia, os cubos crocantes de mandioca frita e os deliciosos bijus de tapioca são algumas das boas desculpas pra encostar ali o cansaço e esquecer o relógio.

 


As atualizações do blog também estão no meu twitter.

© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: